Qual é o melhor investimento para seu dinheiro?

by Fabricio Stefani Peruzzo on 19/06/2011

Estou morando na Califórnia com minha esposa há pouco menos de três semanas. Passamos os primeiros dias em um hotel e agora estamos em uma espécie de flat, chamam aqui de Long Stay Hotels, que basicamente é um quarto de hotel com cozinha completa. Ficaremos até o final de agosto, com alguns passeios mais longos programados, alguns dias em Las Vegas e uma Road Trip descendo do Silicon Valley, onde estamos agora, até San Diego, pelas praias do sul da Califórnia.

Toda esta introdução é para descrever um pouco da vida cigana que estamos tendo no momento, pois foram justamente estes dias diferentes dos dias comuns que tinhamos em Porto Alegre, que tornaram possíveis algumas reflexões sobre qual é o melhor investimento.

Começando a responder esta pergunta, inicio dizendo que não acredito haver uma resposta universal para esta questão. O melhor investimento sempre vai depender dos objetivos de cada um, do nível de risco que se está disposto a correr e do tipo de vida que se deseja levar antes, durante e depois do período de formação de patrimônio. A parte universal é que, se desejamos investir, isso envolve diretamente a questão central de formar patrimônio.

Onde investir

1. Empresas

Minha experiência mostra que não há nada mais lucrativo do que os negócios, do que montar e fazer crescer empresas. Isto pode nos leva a pensar em investir em tais empresas e por consequencia, em investir em ações de empresas que já existam. Há dois problemas nesta abordagem:

a) Tratando do investimento em ações de empresas que já existem, perdemos uma parte do que temos com a criação de novas empresas, que é a possibilidade de lucrar com o crescimento acelerado delas. Investir em uma empresa já forte e estável pode nos trazer bons rendimentos, mas é muito pouco provável que nos dê retornos realmente significativos.

b) A estratégia usual das pessoas que investem em ações não é a de investir “nas empresas”. Digo isso no sentido de que as pessoas não pensam realmente em se tornar sócias destas empresas. Pensam em comprar e vender ações. Agora imagine se o Jorge Gerdau ficasse pensando em vender suas ações da empresa que construiu… Ou se o Bill Gates desejasse vender suas ações da Microsoft. Não, eles são donos de considerável parte das suas empresas, ganham dinheiro com o que a empresa rende, não com o valor dela na bolsa de valores.

Então, quando escrevi “empresas” logo acima no título, não me referi a investimento em ações. Me referi realmente a investir na criação e crescimento de uma empresa nova ou ainda incipiente. Quando digo que é um bom negócio investir em empresas, me refiro a criar novas empresas, o que por si só é um imenso desafio e aprendizado para uma vida inteira de trabalho. Os resultados podem ser estupendos, mas este não é o caminho mais fácil que existe. Exige experiência, conhecimento e recursos, tudo equilibrado de maneira a obtermos os resultados estupendos que vemos de vez em quando na mídia.

Então, desculpe pelo balde de água fria, mas criar e investir em novas empresas não é investimento para qualquer um. Exige conhecimento e dedicação por um longo período. Dá muito mais trabalho e preocupações do que a maioria da população está disposta a passar para conseguir sucesso nesta empreitada. É justamente por isso que temos tão poucos empreendedores em relação ao número de trabalhadores convencionais.

Se você não está disposto a virar noites trabalhando quando necessário, se não consegue suportar a insegurança de saber se terá ou não dinheiro para pagar as contas da semana que vem, se não se imagina tendo não um, mas inúmeros chefes (todos os clientes da sua própria empresa), construir um negócio próprio não é para você.

Por outro lado, não se sinta mal por isso. Como escrevi nos parágrafos de abertura, cada pessoa possui características diferentes de personalidade, e estas características não as tornam melhores ou piores umas que as outras, são apenas mais aptas a determinadas tarefas ou mais inadequadas às mesmas. O importante é descobrir o que funciona para você.

2. Imóveis

Investir em imóveis possui diferentes facetas, estratégias e maneiras de ganhar dinheiro. Algumas são mais passivas, enquanto outras são mais negócios imobiliários do que propriamente investimentos simples.

Tome o exemplo de construir imóveis para vender. Mesmo que você não seja dono de uma construtora e contrate uma, ou contrate um mestre de obras e pedreiros para realizar sua obra, na prática, você tem um negócio imobiliário. Tem que se preocupar com todas as etapas e detalhes do mesmo, sob o risco de perder dinheiro em vez de ganhar, se se descuidar de qualquer etapa.

O investimento descrito acima é bem mais complexo que a fórmula de nossos avós, de comprar imóveis para alugar e usufruir desta renda na aposentadoria. Só para deixar claro, quando escrevo “fórmula dos nossos avós”, me refero a uma prática comum duas gerações atrás que era comprar imóveis para acumular patrimônio. Infelizmente meus avós não foram seguidores desta “receita” 🙂

Há também a opção de comprar imóveis na planta para vendê-los quando prontos. Você se torna sócio da construtora na construção, recebendo parte dos lucros. Há alguns riscos, no entanto. Você é o responsável por vender seu imóvel depois de pronto. E isto se torna mais difícil a partir do momento em que a construtora não possui mais o plantão de vendas no local, afinal, a parte dela já foi vendida. Claro que você pode, no final, ficar com o imóvel para alugar. Como comprou com desconto ainda na planta, terá um imóvel que vale mais do que foi pago, provendo um fluxo de caixa positivo mensalmente. Aqui entra o maior segredo do investidor de sucesso: REINVESTIR OS LUCROS. Use tais aluguéis para bancar a compra de um novo imóvel e mantenha esta estratégia por tempo suficiente para que consiga formar o patrimônio que deseja para seu futuro.

Comprar para reformar e vender, participar de leilões, comprar para alugar… Há múltiplas maneiras de lucrar com investimento em imóveis, mas assim como no investimento em empresas, normalmente não é o tipo de investimento passivo em que investimos e no final recebemos o lucro. Temos que trabalhar para lucrar. É, no final das contas, um pequeno negócio.

Os valores nos investimentos imobiliários costumam ser maiores do que os necessários para outros investimentos mais simples, então normalmente temos nos investidores imobiliários o tipo de pessoas que já alcançou certo sucesso no acúmulo de dinheiro. Isso já é um indicativo de qual investimento costuma dar melhores resultados 🙂

3. Ações

Já expliquei acima os problemas de investir em ações com foco em especulação, ou seja, comprar, esperando que os valores subam, para vender com lucro e então repetir esta fórmula novamente e novamente e novamente. Não temos bola de cristal, isto é especulação, jogo, loteria. Não há conhecimento que bata o mercado, basta analisar que ao longo da existência das bolsas de valores, nenhum investidor particular se destacou por anos e anos de resultados superiores a média do mercado total das ações negociadas. Ou melhor, há UM investidor que se destaca: Warren Buffett. O que ele faz? Investe nas empresas, para ser sócio das mesmas, sem se preocupar tanto com o sobe e desce do valor delas. E o que faz com os lucros gerados por estas empresas em que investe? Usa para investir em mais empresas ou comprar mais participação nas empresas que já possui em sua carteira de investimentos.

Quer repetir esta estratégia vencedora? Invista nas empresas que você conhece, que possuam espaço para crescer, que estejam sendo negociadas pelo preço que valem segundo algum critério técnico conhecido. Depois disso, não venda, não se preocupe com a cotação da mesma, reaplique os dividendos anuais seguindo a mesma regra e continue fazendo isso com regularidade ao longo de vários anos, até formar um patrimônio decente. Talvez algum dia você possa dizer o mesmo que o Warren disse na última assembléia dos acionistas de sua empresa:

Não quero ser conhecido como o maior investidor do mundo. Quero ser conhecido como o mais velho investidor do mundo.

Vida longa e próspera ao Warren Buffett e a seus bons exemplos de vida.

4. Fundos de renda fixa

Os fundos de renda fixa, a poupança e o juntar dinheiro debaixo do colchão, são no final das contas quase a mesma coisa. O problema não está no investimento e em seus baixos rendimentos, mas sim nas pessoas, na vida diária, nos hábitos de consumo e na satisfação antecipada de todos os nossos desejos.

Se você investir R$ 100 por mês, durante 20 ou 30 anos, recebendo 0,5% a.m. de juros, você irá se aposentar com vários milhares ou milhões de reais… Aquela histórinha da mágica dos juros compostos… Tudo isso é real, funciona, mas costuma funcionar só no papel, porque, com toda sinceridade, me apresente UMA SÓ PESSOA que tenha investido regularmente, por mais de 20 anos, todos os meses, atualizando os valores anualmente, sem tirar parte do dinheiro do fundo de investimento ao longo de todo esse período. As pessoas não são assim. Vão trocar de carro, vão desejar comprar um imóvel, fazer uma reforma no apartamento que possuem, viajar para conhecer novos países… Para tudo isso, não irão formar uma nova reserva destinada a estes objetivos, irão usar o dinheiro que está lá aplicado, afinal, “trabalharam tanto para isso, merecem este presentinho”. No final, a quantidade de vezes que esses “presentinhos” ou pequenos mimos são auto-proporcionados ao longo dos tais 20 ou 30 anos, acaba com a possibilidade da tal mágica dos juros compostos de atuar verdadeiramente. O problema não é matemático, é pessoal. Não somos máquinas, agimos por impulsos e por desejos.

É muito fácil usar dinheiro líquido. E depois que o usamos, não há mais chance de arrependimento, não adianta chorar sobre o leite derramado, o dinheiro se foi. Precisamos dificultar o uso das nossas reservas em coisas que não sejam relacionadas ao crescimento do patrimônio, justamente para nos dar tempo de pensar na “besteira que iremos fazer”. Não quer dizer que não devemos viajar, reformar o apartamento ou trocar de carro, muito pelo contrário, a vida é uma viagem em que o que importa é o caminho, não o ponto de chegada. Só que precisamos nos proteger para não consumir antecipadamente os valores necessários para viver com conforto os últimos quilômetros desta nossa caminhada.

5. Outros investimentos

Há diversas outras maneiras de investir, mas se não estão listadas com um tópico nominal, se não são normalmente incluídas nas listas de investimentos “normais”, é porque estes investimentos não são para as pessoas comuns. São para os entendidos do assunto. Inclua aqui o investimento em petróleo, minas de carvão, minérios, pedras preciosas, artigos colecionáveis, obras de arte. Inclua também Forex, negócios de marketing multi-nível. Esta categoria é a das excessões, não é para as massas. Cada um destes “investimentos”, colocado entre aspas por não serem realmente investimentos, mas sim negócios, possui um mundo de conhecimentos necessários para se obter sucesso com os mesmos. Se você está se aperfeiçoando em alguma destas alternativas, desejo todo o sucesso, mas não perca seu tempo tentando dizer que “qualquer um” pode investir desta maneira.

A dica mais importante que já ouvi sobre investimentos.

Um amigo que trabalha muito, excelente profissional que ganha muito dinheiro fazendo o que ama, certa vez me disse:

Fabrício, eu sei como ganhar dinheiro na minha profissão. Tu podes ver que na verdade ganho muito dinheiro fazendo o que gosto. Sei que é importante investir com sabedoria para que meu dinheiro ganho com suor se multiplique, mas cada minuto que eu perco buscando pessoalmente mais rendimentos para o que já ganhei, é um minuto em que deixo de ganhar dinheiro novo. E de nada adianta eu conseguir descobrir uma maneira de ganhar 0,2%, 0,8%, ou mesmo 2% a mais que seja, se eu não tiver o dinheiro para que estes percentuais possam render sobre.

Eu sei o que gosto de fazer e sei como ganhar dinheiro com a profissão que escolhi. Deixo para quem é apaixonado por otimização de investimentos a tarefa de cuidar do que já consegui juntar. Pago bem os profissionais que me auxiliam nesta tarefa, vendedores, corretores, consultores, pois sei que obtenho resultados muito melhores do que obteria sozinho.

A dica acima não foi apenas a melhor dica que já ouvi sobre investimentos, foi também o melhor elogio que já recebi pelo meu trabalho.

O que funciona para mim, para meu perfil e minhas habilidades?

Estou completamente fora do perfil das pessoas normais. Já atingi minha independência financeira, ou seja, não precisaria trabalhar para manter meu padrão de vida atual. Por outro lado, sou muito inquieto, preciso estar sempre evoluindo e criando novos negócios. Sou empreendedor, gosto de novos desafios. Então preciso de investimentos que sejam o mais automatizados possível, que não necessitem de minha atenção diariamente, para que possa continuar fazendo o que gosto, criando novos negócios.

Além do já exposto, gosto muito de viajar, então também é importante que possa manter meus investimentos e negócios crescendo mesmo com periodos longos de ausência física. Tenho que poder manter os investimentos andando através das maravilhas da tecnologia, ou seja, correio, telefone e internet.

No meu caso específico, resolvi todos os problemas com uma ação aparentemente simples: a participação em um conjunto de empresas que mantém meus investimentos em constante crescimento. Montei para mim mesmo uma estrutura empresarial de investimento. Desta forma, as empresas, sócios e funcionários cuidam do dia a dia da operação e eu cuido de definir os rumos e estratégias desta estrutura.

Hoje em dia possuo uma fórmula muito simples, mas extremamente efetiva, que me permite investir de maneira automática, reinvestindo os lucros, enquanto vivo em qualquer lugar do planeta, sabendo que há uma estrutura empresarial cuidando dos detalhes de manutenção destes investimentos. Isto me permite obter os resultados dos investimentos em negócios e em imóveis, com a facilidade dos investimentos mais simples de renda fixa.

Claro que o que eu preciso fazer, saber e estar a par para tocar toda esta estrutura é muito mais do que simplesmente investir em um fundo de renda fixa, mas por poder manter esta máquina de investimentos funcionando mesmo que fique distante alguns meses, é uma estrutura que funciona perfeitamente para o meu caso.

Montar este conjunto de empresas de investimento foi o meu aprendizado dos últimos 22 anos. Otimizar e automatizar ao máximo esta estrutura foi a tarefa dos últimos 10 anos. O melhor de tudo é que isto é só o começo…

Como posso ajudá-lo a melhorar seus investimentos e mantê-los da maneira mais automatica possível?

O melhor de tudo na estrutura de investimentos que montei para mim mesmo é que fiz isso de tal forma que fica fácil agregar novos participantes no mesmo modelo de negócio. Desta forma, montei algo para meu próprio uso que acabou se tornando um novo negócio. Hoje, você pode investir não apenas da mesma forma que eu próprio invisto, mas pode fazer mais, pode ser meu sócio exatamente nos mesmos empreendimentos imobiliários em que estou investindo. Tudo isso com a facilidade de um investimento comum.

Como todos os meus investimentos tem o objetivo de formação de patrimônio da maneira mais efetiva possível, não é um investimento para quem tem pressa ou deseja aplicar o dinheiro por um curto periodo de tempo. Os investimentos são em imóveis, os prazos devem ser levados em conta. Um prédio pequeno leva um ano e meio para ser construído, isto sem contar os prazos de projeto e aprovações nos diversos orgãos municipais. Quando compramos um terreno, podemos levar alguns meses estudando qual a melhor forma de lucrar no local, por exemplo decidindo entre construir um imóvel residencial, comercial ou misto.

Uma das melhores características desta estrutura de investimentos que montei é que ela permite a entrada de investidores de todos os portes. Hoje tenho amigos investindo R$ 430 mensais, junto de outros que investem três milhões de reais de uma só vez. O funcionamento é relativamente simples, invisto em cartas de consórcio de imóveis que ao serem contempladas são investidas na construção de imóveis para venda. O conjunto das empresas de que sou sócio cuida de todos os detalhes. Não vou explicar tudo neste artigo, o funcionamento disto está bem descrito no site Investimento em imóvel.

Eu já descobri qual é o melhor investimento para meu dinheiro. Se você acha que posso te ajudar com isso, será um prazer lhe receber como sócio. Para o primeiro passo, basta seguir as orientações descritas em http://www.megacombo.com.br/como-investir.

Comments on this entry are closed.

Previous post:

Next post: